segunda-feira, agosto 01, 2005

Surpresas inesperadas...

Quando menos se espera surpresas acontecem. Sejam bem-vindas ou infernais, elas vem e chegam rápido. Deixam sem ar, sem atitude, em um desespero imenso com direito a lágrimas e soluços.
As surpresas boas são aquelas que quando chegam trazem a felicidade, por meio de um sorriso, um agradecimento, uma lágrima com gosto de satisfação.
As surpresas más amassam o coração, dão um nó na garganta irreversível e um choro compulsivo sem tamanho.
Então, qual surpresa você prefere?
Talvez prefira a boa, porém é a partir das más que se conhece verdadeiramente o mensageiro da surpresa.
E aí a confiança aumenta, o sorriso aparece nos lábios e a vida, bom a vida fica mais leve, simples e sonhadora.

6 comentários:

lynha disse...

prefiro as boas.
talvez por ter medo de encarar as más de frente e os aprendizados que possam vir com elas... o.O
espero que tenha chegado uma linda surpresa pra vc no dia de hj!
;*

Andre Pet disse...

eu tenho uma enorme habilidade para pressentir uma supresa má. e uma dificuldade extrema de não conseguir evitá-la. mas sim, prefiro as boas!
bjs

Carol Sousa.. disse...

É, Isa... aquela velha história de que o doce não seria tão doce se não fosse o amargo é bem verdade...
Sei que quando uma surpresa má chega e nos derruba é como se uma faca nos cortasse de dentro pra fora, mas por isso mesmo, temos que deixar a faca sair... uma vez que ela começa a cortar, nada resta a não ser deixar que o sangue todo saia... depois é a hora de renovar o estoque, costurar as feridas e se sentir novinha em folha.
Não podemos evitar que as surpresas ruins apareçam, mas podemos nos preparar pras surpresas boas que aparecem depois...
Fique bem!

=****

Gner disse...

Surpresas... ah, se todas fossem boas... Mas eu acredito que as boas surpresas aparecem no momento em que mais precisamos... por isso, não se preocupe com as más... elas passa e não precisamos delas...

Adriano disse...

é amor..
não estamos livres de nada nesse mundo...
estou com saudades

TE AMO DEMAIS

Flavio ^Cobain^ disse...

... o equilíbrio é essencial... e relativo... =)